Capítulo 82

* * *



A Melody tinha razão, sobre a temperatura ter descido radicalmente. Estava a morrer de frio e ainda estava no campo de Rugby, a treinar com o Michael, embora não me conseguisse mexer muito facilmente, tinha a pele dormente.
- Michael, vamos parar… Estou quase a congelar, e já aquecemos!
- Então mexe-te mais, não? Mano, o campeonato começa daqui a duas semanas e ainda não treinámos quase nada!


- Nós jogamos bem, independentemente de treinar ou não! Somos Os Lamas, lembras-te?
- Ora, ninguém ganha um campeonato só com fé! Anda treinar!
- Mais logo, pode ser? Estou cheio de frio, e acho que vai chover! Anda…
Ao fim de algum tempo, o Michael, com um arrepio, concordou em retirarmo-nos para os balneários, pelo menos até os outros chegarem para treinarmos arduamente.


Já fazia algum tempo que não tinha uma longa conversa com o meu melhor amigo. Com a chegada ao Secundário, e com a fundação dos Lamas, havia pouco tempo para momentos entre amigos. Falámos um pouco, mas não tardou até ele dar pela minha “ausência psicológica”. E já se previa qual era o seu argumento:
- É a Melody, não é?
- Oh, Michael, deixa-te disso…
- Eu não te estou a censurar! Até acho ela uma miúda porreira… Finalmente escolheste bem as tuas namoradas! Estás de parabéns! – Congratulou, ironicamente, enquanto se ria às gargalhadas.


- Tens cá uma piada!
- Pronto, já cá não está quem falou! Mas olha… - pigarreou – E essa Sarah Mello? No início do ano só te via agarrado a ela…
- Ela é que estava agarrada a mim… E, confesso, que cheguei a ter um fraco por ela, mas dissipou-se por completo, quando comecei a falar melhor com a Melody… Ela tem tudo o que eu gosto numa rapariga… Beleza, inteligência… Nunca senti algo assim, por uma rapariga…
- E eu nunca te vi tão piroso! – Notou a minha cara furiosa, e lamentou – Pronto, desculpa… mas tem graça. Mas agora… começo a ter um pouco de pena da Sarah… Ela nunca mais veio à escola! E não se fala de outra coisa na televisão, nos jornais, na rádio… até nos corredores da escola! Ela deve estar mesmo abalada…


- A Sarah teve o que merecia. Ela mentiu este tempo todo. Se há de alguém que eu deva sentir pena, é da Melody. Ela tem problemas a sério. O pai mentiu-lhe, nunca conheceu a sua mãe.
- Pois… Coitada. Olha, aí vêm eles. Agora, põe-te a tremelicar de frio! Vamos tratar de um bom aquecimento…!
- Hei! Aqui o capitão sou eu!



* * *

Eu e o pai fomos dar um passeio ao parque central. Nem podia acreditar que já tinha feito as pazes com ele. Na verdade, foi ele que as fez comigo. Fui horrível para ele, e sentia-me mal por isso, mesmo quando me dizia para não me preocupar e meter tudo para trás das costas, o que me levou a tocar outra vez no assunto.
- Só de pensar de como te falei naquela tarde, dá-me vontade de bater em mim própria.
- Não digas disparates, Melody! Tu não sabias tudo, era por isso que estavas tão triste…
- Por isso mesmo… não sabia toda a história, e precipitei-me! Eu devia ter-te ouvido! Devia ter ouvido a verdadeira história.


- Não penses mais nisso! – Exclamou o pai, sentando-se num banco à beira do rio.
Sentei-me com ele. Há muito tempo que não contemplava a paisagem de Fort Sim, com o meu pai, e isso fez-me ver o quanto senti a sua falta, mesmo dizendo que o odiava. Ele é meu pai, e eu amo-o!
Houve um pouco de silêncio, por parte de ambos.
A corrente frenética do rio reflectia cores tremeluzentes nas paredes do cais. O fluxo dessa corrente quase que quebrava aquele silêncio, quando eu falei:
- Não culpes a avó… Por… tu sabes… ter-me acolhido em sua casa e não te ter dito nada. Eu pedi-lhe, e ela apenas queria acolher-me naquele momento tão difícil.
- Claro que não. Eu compreendo perfeitamente.


- A sério?
- Claro, filha! – Disse o pai, carinhosamente - Ela gosta muito de ti, é normal que tenha querido atender ao teu pedido. Nem consigo imaginar de como estarias tão triste nesse dia.
- Então e tu? Eu estava tão preocupada contigo. Tinha medo que pudesses fazer alguma loucura, pela tua tristeza.
- Sabes… Quando um pai está preocupado com a filha, deixa de pensar nele próprio. Foi o que me aconteceu. Não queria pensar em mim, apenas em ti!
Sorri-lhe. Aquelas palavras, vindas dele, eram tão reconfortantes, que me deixavam segura e confiante.
- Quando voltas para casa? – Perguntou, os seus olhos a brilharem intensamente.
- Não vai ser fácil… a nossa casa vai-me trazer muitas recordações… mas eu vou voltar! Tenho saudades dos teus cozinhados à “chefe”.
- A sério? – Indagou, sorrindo – Fico feliz por saberes que gostas dos cozinhados torrados do chef George! E fico ainda mais feliz, por tu decidires voltar para casa! És a melhor filha que um pai pode ter…
- E tu és o melhor pai que uma filha pode ter…


Com isto, abraçámo-nos, o pôr-do-sol a incidir sobre a impiedosa torrente do rio nacarado, ressoando asperamente por todo o vale.


4 Response to "Capítulo 82"

  • Diogo Says:

    EU ADOREI! e digo-te foi preciso comentar para o raio das fotos aparecerem! hahaha!
    ADOREI BEUDA ESTE CAPITULO! MESMO, estas beuda de parabens e vejo que tudo está a acabar bem so queria agora ver a nossa "top-model"!
    PARABENS! QUERO MAISSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS


  • Desi Says:

    Está tudo tããããão perfeito!
    Amei meesmo!
    A reconciliação estava tão linda!
    PERFEITO!
    Quero maaais u___________u


  • mmoedinhas Says:

    Ohhh tao lindo ª.ª Reconciliação... Finalmente...
    Oh, isso quer dizer que a serie vai acabar muito em breve! Ç.Ç

    Não sei se vou sobreviver a catastofre... Desculpem, mas vou-me arrastar para um canto e pensar que depois de acabar nunca mais verei o Dave...

    Tou com a pulga atras da orelha para saber como tudo isto vai acabar!!!!!!! (olha eu a fazer-me de cão -.-)

    Ahhhhh está tao PERFEITO!!!!!


  • Inês Says:

    Tão queridos!!! Omg..

    A sério, estou feliz e triste ao mesmo tempo.. porque como a mmoedinhas diz, isto quer dizer que a série vai acabar!!!!! :'(

    Amei mesmo, tão fofos!!! aii :D

    Lool!!

    Mais, mais e mais, please!!!


Postar um comentário