Capítulo 85

No dia seguinte, sentia-me ainda mais disposta para começar o dia. Finalmente estava tudo bem! Nada me podia atormentar, naquele, e nos futuros, dias. A minha mãe permanecia sempre no meu coração, não tinha mais visões, e, o mais importante de tudo, estava bem com o meu pai. Não suportava mais a ideia de permanecer longe dele, por mais que o tentasse esconder.
- Bom dia, pai! – Saudei, enquanto entrava na cozinha.
- Bom dia filha! – Exclamou o pai, enquanto fechava o seu jornal e inclinava a sua cara para eu lhe dar um beijo.
- Não vais trabalhar?
- Não… estou de folga! Aproveito e pago umas contas…
- Estás sempre preocupado com algo! Devias tirar este dia para descansar!
- Eu não preciso de descansar. Agora come, e vai para a escola! Já está quase na hora!
Peguei numa maçã que estava na fruteira e saí de casa de rompante, ansiosa por contar tudo ao Jake.
Tudo me parecia diferente naquela manhã. Aquela brisa gelada que me fustigava a face era mais perceptível, o cheiro outuniço das árvores inundava-me as narinas ainda com mais intensidade e o cantarolar dos pássaros mais audível.
Apetecia-me cantar os quatro ventos o quanto me sentia feliz. A única coisa que me apetecia era viver a vida com um sorriso nos lábios. Havia em mim uma força de vontade que nunca, nem mesmo antes de descobrir a realidade da minha vida, tinha sentido.


Assim que cheguei à escola e vi o Jake, instintivamente, abracei-o com quanta força tinha. Pelos seus movimentos lentos, apercebi-me que tinha sido completamente apanhado de surpresa.
- Tem calma, ainda me esganas! - Disse o Jake, rindo-se com prazer. - Porque é que estas tão feliz? É por estares aqui comigo?
- Eh, que engraçadinho! Não! É porque fiz as pazes com o meu pai!


- Estás a falar a sério?
- Sim!
- Mas isso é muito bom, Mel! Agora está tudo a resolver de uma melhor forma não é?
- Melhor é impossível! - Disse, aproximando-me dele para o beijar.


Estava tão feliz que chegava ao ponto de me assustar com isso. O meu pai e eu vivíamos em perfeita harmonia, como uma verdadeira família, por mais pequena que fosse. A minha avó e eu estávamos mais unidas do que nunca. E a minha relação com o Jake estava ainda mais brilhante do que uma noite quente de Verão, daquelas em que só me apetece saborear um batido de morango fresco, deitada na relva do meu jardim.
- Gosto de te ver assim! - Disse ele, sorrindo-me carinhosamente.
E eu "gosto de me sentir assim", pensei eu, enquanto sorria pela enésima vez nesse dia.
- Há notícias da Sarah? – Perguntei, fazendo-me de desentendida.
- Não… nunca mais apareceu à escola. Pudera… depois do que aconteceu.


- Pois… confesso que, independentemente de tudo o que ela me fez, eu sinto um pouco de pena dela.
Nesse momento, o olhar do Jake desviou-se para trás de mim, provavelmente para uma pessoa. A sua cara intrigada levou-me a olhar para trás também.
- Quem é ela? Nunca a vi aqui antes! – Exclamou o Jake, atónito.
- Nem eu…
Ela transportava uma enorme pilha de livros, juntamente com a sua mochila e uma malinha de pequeno porte, cor-de-rosa com unicórnios desenhados por fora. Portava um vestido também cor-de-rosa, simples, e envelhecido. O seu cabeço era baço e curto, com um laço a enfeitar. A sua cara trancada mostrava, nitidamente, que era uma rapariga tímida, olhando para as outras pessoas com receio e medo, empurrando os seus óculos redondos para junto dos seus olhos vulgarmente castanhos e esbugalhados.


- Faz-me lembrar… bem, tu sabes… - Disse o Jake, enquanto permanecia a olhar para a rapariga.
- Vamos falar-lhe? Podemos conhecê-la melhor.
- Se quiseres vai tu, estou atrasado para a aula, tenho de ir.
- Mas Jake! Tu és da minha turma! E vamos ter um furo agora! Lembras-te? Avisaram-nos que a Professora de Biologia estava de baixa!
- Sim, tens razão! Mas eu tenho de… ir à biblioteca requisitar um livro!
- Desde quando é que requisitas livros?
- Desde sempre! – Afirmou seguramente, fazendo um roído de indignação.
- Pois, pois… vai lá então. Eu vou falar-lhe!
Aproximei-me da aluna nova, enquanto ia mantendo um sorriso de orelha a orelha. Esta, quando me avistou, levantou-se e arrumou os seus livros dentro da sua mala, preparando-se para ir embora.


- Hei! Espera! Eu só queria… - Mas tinha sido tarde demais. Tinha-se ido embora mesmo antes de eu pronunciar um “Olá”.

* * *

Estava extremamente triste! Não ia haver aula! A escola devia ter professores “suplentes” para leccionarem em caso de ausência de outros professores, mas isso nunca irá acontecer, pelo menos enquanto eu não for Ministro da Educação.


Dirigi-me à biblioteca e, como sempre, saudei a gentil e bonita bibliotecária, enquanto ela executava eficientemente o seu trabalho. Depois, dirigi-me para o quarto corredor, secção 32, indo buscar um livro que tinha visto na Inter-Rede. Achei-o interessante e pensei que o poderia requisitar.
Quando cheguei à secção 32, já podia avistar o livro, com a sua capa dourada e espessa, e o seu exagerado número de páginas, que, segundo um rápido cálculo que fiz, eram novecentas e trinta, tal como eu gostava. Encantado pelo brilho da capa, distraí-me e fui contra uma rapariga, que transportava dois livros de Geologia.
- Peço imensa desculpa! – Lamentei, enquanto me preparava para a ajudar.
- Não faz mal… eu… - Olhou para mim, e eu para ela, e não pude deixar de reparar nos seus lindos olhos castanhos, coroados por longas pestanas pretas. – Eu… - Continuou – Eu é que não vi o caminho. Desculpa-me!


- N-não faz mal!
Acenou-me com a cabeça, como uma despedida, e prosseguiu o seu caminho para a secção 34. Nunca a tinha visto na escola antes… seria uma nova aluna?


3 Response to "Capítulo 85"

  • Diogo Says:

    ADOREI! que romance, CONTINUOU A TER OGULHO EM TER AMIGOS QUE ESCREVAM TÃO BEM! e és um deles, continua por favor! =D=D


  • mmoedinhas Says:

    Eu sabia que o Dave nao podia ficar sozinho... iria ser demasiado cruel... OH DAVE ESTOU SUPER FELIZ! YEYEYEYEYEYEYEYEY Opá ela parece uma copia dele! Meu deus... Parece que já não precisas de mim dave... *seca lagrima no canto do olho* vai e se feliz *chora fontes*

    É muito romance para a minha cabeça xD E isto do Dave não foi bem um choque, mas... ai...

    ESPERO POR MAIS!!!!!!!!!! >.<


  • Desi Says:

    Ai Ai Ai..
    Isso vai dar caso, ai se vai. Essa nova aluna e o Dave.. coise
    Oh pá, amei mesmo! quero maaaais! *.*


Postar um comentário