Capítulo 65

Confesso que fiquei ligeiramente ansiosa por saber o que a minha avó me ia dar. Podia ser qualquer coisa… um livro? Um anel? Tudo me passava pela cabeça, mas depois desvanecia-se com a ansiedade.
A minha avó conduziu-me até uma pequena sala, com uma secretária velha e um sofá já desgastado. Distinguia-se do resto da casa, pois, apesar de velho, parecia que a avó o preservava como uma relíquia.
Dirigiu-se a uma pequena caixa de madeira com uma camada esbranquiçada de pó na sua tampa, e abriu-a. O interior dessa caixa não se comparava com o exterior, pelo brilho que saia de lá. No seu interior estava um colar banhado a ouro, com uma pequena medalha parecida com uma moeda, igualmente banhada a ouro.
Tirou-a cuidadosamente da caixa, como se fosse muito frágil, e envolveu-a no meu pescoço. Sentia o ouro a esfriar-me a pele, mas o meu coração pulsava anormalmente.


- Este colar já passou pelos vários antepassados femininos da nossa família… e já passou pela tua mãe! Quando ela faleceu, eu prometi a mim mesma que to dava quando completasses dezoito anos! É teu… usa-o… guarda-o com a vida… - As lágrima começaram a brotar dos olhos da minha avó, pela emoção de me ver com aquele colar.
Eu sentia-me igualmente emocionada. Tinha uma recordação da minha mãe, mesmo junto de mim. Peguei na medalha de ouro, e acariciei-a.
- Avó… eu… eu não sei o que dizer… Obrigada…
E com isto, dei-lhe um forte e carinhoso abraço. Sentia-me orgulhosa e satisfeita por possuir uma coisa que a minha mãe já usou. Era como ter uma parte dela junto de mim. Como se ela tivesse sido imortalizada.


Olhei-me ao espelho, com o colar a envolver-me o pescoço. O ouro ainda me causava arrepios na pele, pois não tinha aquecido, mas isso pouco ou nada me importava. Eu era como se fosse a herdeira daquele colar… a próxima geração a usá-lo. Sentia-me realmente satisfeita por isso.


- És tão parecida com ela… com a tua mãe. E com esse colar ficas igualzinha, quando ela tinha a tua idade…
As lágrimas começaram a cair-me pelo rosto, lembrando-me da mãe que nunca pude tocar. Mas aquele colar era a maneira mais palpável de estar perto dela…
A minha avó aproximou-se de mim, e, pegando-me suavemente nos ombros, disse-me:
- Vamos dormir… já é tarde…
No dia seguinte, acordei quando o sol interceptou a janela e se refractou na minha face. Espreguicei-me demoradamente e abri os estores. Na praia, as ondas a rebentarem na costa captaram a minha atenção. Fiquei a mirá-las durante bastante tempo, a controlar a vontade que sentia de lá ir molhar os pés. Mas sabia que a avó nunca me ia deixar. O Inverno chegara mais rigoroso que nunca. Agora os dias mostravam-se nublados e frios, e a lareira tornara-se indispensável em qualquer casa em Fort Sim. Subitamente, senti um cheiro que me era familiar. Bolachas de amêndoa e mel que só a avó sabia fazer. O meu pequeno-almoço estava pronto.


Desci as escadas e dirigi-me à cozinha, onde o cheio das bolachas era mais perceptível.
- Oh, bom dia querida. Dormiste bem?
- Bom dia ‘vó. Dormi… muito bem! E tu?
- Também! Preparei as bolachinhas que tanto gostas, leite, cereais, panquecas… serve-te do que quiseres!


- Oh, não era preciso isto tudo…
- Claro que é! Para a minha princesa é preciso tudo! E além disso precisas de forças para ires para a escola…
- O QUÊ?? Eu não vou para a escola hoje, avó! Nem pensar!


- Melody… hoje é Segunda-Feira… começa uma nova semana! Vais para a escola e isto não é um pedido!
- Av…
- Não há avó nem meia avó! Agora comes, vais tomar um duche e vais para a escola!
Percebi que implorar para ficar em casa era escusado. Tinha de ir para a escola, embora não estivesse disposta para tal. Mas havia algo, ou alguma pessoa, que me fazia sentia uma pequena, quase imperceptível, vontade de ir para a escola. Suponho que seja fácil de presumir quem é essa pessoa.

5 Response to "Capítulo 65"

  • Broken Doll ♥ Says:

    finalmente chegou o que tanto esperava! ela vai voltar!
    será que o jake vai estar zangada com ela ? espero que nao mas acho que sim.


  • Diogo Says:

    E é por isso que quero ver o proximo! os proximos 20 30 40, tudo o que venha da tua inmaginação eu quero ler! ADOREI AS EMOÇOES QUE TANSMITIS-TE! o resto ja sabes! continua com o optimo trabalho


  • Desi Says:

    Finalmente ela vai para a escola!
    Weeeeeeeeeeeeeeeeeeee!
    Vai encontrar-se com o Jake!
    Mmo brutal!
    Quero maaaais! ^^


  • Maines & Didi Says:

    Ohhh, que lindo... emocionei-me quando ela lhe deu o colar... Adorei, o facto de ela pensar que com aquele colar estava muito perto da mãe, foi tão lindo!!! Amei sem dúvida.....

    Boa, ela finalmente vai ver o Jake...

    Bem, anseio pelo próximo capítulo... E esta história está cada vez mais emocionante...

    Muitos parabéns...

    Ass: Didi


  • Mr.Lis Says:

    Adorei !

    Agora fiquei ainda mais curioso xD
    Vou já ler o proximo xD


Postar um comentário