Capítulo 30

Caminhei na direcção daqueles gritos. Por breves instantes, enquanto andava até ao fim do corredor, pensei naquele homem que vi no Parque e associei-o rapidamente a um sonho que eu tive.



Naquele sonho, também vi um homem com os mesmo trajes que o que vi no parque. Apenas não consegui ver a sua cara, mas pelo menos as roupas eram tal e qual. Mas deixei-me logo de especulações e pensamentos que apenas me deixavam atordoada e segui uma multidão de alunos, que, muito provavelmente, tomavam o mesmo destino que eu.
Quando finalmente cheguei ao fim do corredor, fiquei embasbacada com o que vi. Parece que o Jake ouviu o
Reality Show da noite anterior.
- Ouve, eu não faço a mínima ideia das baboseiras que disseste ontem… mas que fique bem claro: Nós os dois
não namoramos. Não passamos de colegas de turma. A nossa relação amorosa que todos tanto falam – E nesse momento o Jake ergueu a cabeça para toda a multidão que os rodeava. – Não passa de um rumor!



A Sarah fitou-o com um olhar maléfico e sínico, enquanto dizia:
- Eu digo o que me apetecer! Até porque quem começou este boato não fui eu mas sim os jornais!
-
Paparazzis queres tu dizer. Ouve, não sei se isto foi tudo planeado ou não, mas apenas quero uma coisa: Afasta-te de mim.





E nesse momento, o Jake percorreu o corredor inteiro dando-me sinal para o acompanhar. Olhei para trás e vi a Sarah a olhar para mim com um olhar bastante comprometedor e de pouco amigos.
O Jake fez-me segui-lo até à Biblioteca, lugar que eu nunca pensei que ele me levasse. Sentou-se numa cadeira de uma das mesas de estudo com um ar pensativo. Eu tentei acalmá-lo.





- Jake… tem calma. Tu já sabes como é que a Sarah é! Simplesmente, não lhe ligues! Tens muitas coisas em que pensar.
- Pois, Melody. É muito fácil falar. E agir? Todo o mundo pensa que eu namoro com uma pessoa que, na realidade e mais pura das verdades, eu só quero ter distância. No início do ano, confesso, que me atraí por ela, mas quando descobri o seu verdadeiro Eu…
- Imagino como te sintas, mas tens de perceber que quanto mais te exaltares mais confuso e de cabeça quente ficas.



O Jake olhou para mim com um pequeno sorriso e com um olhar terno.
Os nossos olhares cruzaram-se fazendo-me, pela primeira vez, reparar nos seus olhos incrivelmente azuis e ligeiramente rasgados.






Aquela troca de olhares , que se tornou incomodativa para mim, foi interrompida com o barulho de livros a espalharem-se no chão. Olhei para trás, de onde tinha ouvido o barulho, e reparei que era o Dave, que já não via há bastante tempo.



- Bem, vou andando para a Sala de Aula. Quero dar uma “palavrinha” à professore de Artes. Até já! – Disse o Jake pegando na sua mochila de cor preta e desportiva e saiu da Biblioteca.
Eu levantei-me e fui ter com o Dave para o ajudar a apanhar a sua grande pilha de livros tombada.
- Olá, Dave… - Saudei-o.
- O-Olá… - Gaguejou ele.
- Já não falamos há algum tempo! Como estás?
- B-Bem. E-Estava só a estudar para os testes que s-se a-avizinham…
Notei nervosismo da sua parte, apanhando os seus livros com as suas mãos trémulas.



- A Sarah voltou a fazer das suas… e deixou o Jake um pouco nervoso. Deves ter estranhado ele ter vindo aqui à Biblioteca, mas se calhar foi o único lugar isolado de todos que conseguiu arranjar.
Consegui notar que o nível de timidez do Dave cresceu significativamente, deixando-me um pouco preocupada e ao mesmo tempo sem tema de conversa pelas poucas palavras que ele dizia para além de “Sim” e “Não”.
E nesse momento tocou para a primeira aula do dia, fazendo o Dave apressar-se para a sala de aula.
Olhei para o meu horário e vi que ia ter aula de Artes. A primeira daquele ano devido às dificuldades de arranjar uma professora para a minha turma.
Corri para a Sala, não querendo chegar atrasada à primeira aula e quando lá cheguei já a professora estava a distribuir os alunos pelas diferentes telas para um “Desenho Livre”.
A professora tinha um visual bastante invulgar. Vestia um longo casaco vermelho e com um colarinho de pêlo castanho. O seu cabelo perfeitamente liso e apanhado fazendo um engraçado carrapito e tinha um sotaque Francês bastante interessante.





- Oh! Parece que a menina chegou atrasada! – Vociferou ela com o seu sotaque Francês.
- Huh… bem, eu. – Gaguejei eu sem saber o que dizer para justificar o meu atraso.
- Oh, não tem problema! Estava só a brincar consigo! Vá, escolha uma tela para pintar!
Allez, allez…!
Acelerei o meu passo para uma tela livre e preparei-me para ouvir a professora.
-
Bonjour classe! Hoje irei testar o vosso nível de imaginação e criatividade num desenho livre! Têm os pincéis e as tintas ao vosso dispor! A partir de agora… travail!
Peguei num pincel que havia numa pequena mesa ao meu lado e, enquanto o molhava na tinta, olhava para a tela pensando em algo para pintar.
Passados uns instantes ouvi um grito histérico que, evidentemente, tinha sido da Sarah queixando-se:
-
Mon Dieu! O que se passa menina? – Perguntou a professora correndo até à Sarah.
- Esta estúpida e mal cheirosa tinta sujou-me as unhas! E fui ontem à Manicura!
Rapidamente, a Cassie correu até à Sarah com uma toalhita molhada em água e sabão líquido na mão e, gentilmente, começou a limpar-lhe as unhas e acalmando-a. Uma lamentável e, ao mesmo tempo, típica atitude por parte da Cassie.
-
Continuez! – Disse a professora num tom elevado para toda a turma.
Olhei para o Jake, que estava completamente absorvido na sua tela. Não olhava para mais nenhum sítio senão a tela e palete com as tintas de diferentes cores. Parecia um momento solene para ele, que se notava muitíssimo bem pelo seu brilho dos olhos e pelo ligeiro sorriso que os seus lábios transpareciam.

3 Response to "Capítulo 30"

  • Desi Says:

    Perfeito!
    Está mesmo bom!
    Espero ansiosamente por mais! ;D


  • diogo Says:

    Adorei mesmo! E a professora principalemente! Espero pelo next lol =D!


  • mmoedinhas Says:

    Ahhahahahahaha! Jake dá-lhe! Deixa a Sarah rastejar no chão aos teus pés! Muahahahahahahah







    O.o hoje acordei maléfica...
    Continuando, eu quando vi aquela parte dos olhos azuis, pensei que eles se iam beijar, mas depois aparece o Dave!!! (*grito histérico*) Ele é tão fofinho quando está nervoso!!!!!
    Adorei!

    Deg deg


Postar um comentário